Como evitar riscos de explosão de pó e poeiras combustíveis

A explosão de pó ainda é um problema pouco trabalhado nas indústrias, causando sérios riscos. O assunto é sério. Por isso, hoje vamos falar sobre as poeiras explosivas e como lidar com esta situação

Quem trabalha no ramo industrial sabe como funcionam os processos. Muitos métodos acabam gerando poeiras e gases tóxicos à saúde dos seres humanos e do meio ambiente. O que muitos não sabem, entretanto, é que a poeira extraída de diversos processos industriais pode inflamar e até provocar incêndios.

Falaremos mais adiante sobre a explosão de pó, de como ela funciona até quais os exemplos mais comuns de poeira combustível. Agora, primeiramente, vamos entender como fazer a prevenção e controle dos riscos de poeiras explosivas.
 

Como evitar poeiras explosivas

Pode parecer óbvio, mas a maneira mais eficaz de evitar uma poeira combustível ou poeira explosiva é evitando que seu ambiente possua resquícios de pó ou fuligem. Nesse caso, o que deve ser feito é intensificar os protocolos de higienização, bem como atentar para detalhes que podem fazer toda a diferença. Citamos alguns deles abaixo.


Cuidado com os equipamentos

É de extrema importância entender quais os equipamentos para a limpeza estão sendo usados em suas instalações. O ideal é que se use sistemas adequados de recolhimento de pó. É imprescindível que os sistemas de aspiração, por exemplo, sejam estejam de acordo com as normas vigentes.


Atenção aos métodos de limpeza

Não bastam apenas produtos eficientes para a higienização do local. É preciso que haja também um controle sobre os métodos de limpeza utilizados. Um gestor responsável pelo setor precisa regularmente inspecionar os ambientes que estão sendo limpos, principalmente aqueles em que há possibilidade de haver poeira combustível. Tanto em superfícies horizontais quanto em lugares ocultos cujo pó pode ser alocar, é necessário que haja uma intensificação na higienização.

Por causa disso, recomenda-se criar uma organização interna entre os funcionários responsáveis pela limpeza para que haja uma regularidade e constância na eliminação de sujeira de ambientes assim. Além disso, é preciso bastante cuidado para não gerar nuvens de poeira, já que fontes de ignição e propulsoras de explosões podem estar presentes.


Capacitação de funcionários

Outro fator importante que merece atenção é a responsabilidade em treinar a equipe. Não somente quem trabalha diretamente com a higienização, mas todos os colaboradores que participam direta e indiretamente dos processos que geram resíduos de poeira.

É preciso um treinamento sobre de que forma ocorre uma explosão, bem como os lugares mais prováveis caso a limpeza não seja feita corretamente. Além disso, é importante capacitar esses funcionários sobre como devem agir em casos como esse. Isso mostra preocupação não só com sua empresa, mas também com a vida e saúde da sua equipe.


Análise das fontes de ignição

É preciso explicar aqui que os resíduos de poeira emitidos de processos industriais são apenas a cereja do bolo para uma combustão. Para de fato ocorrer uma explosão, fontes de ignição precisam entrar em ação. São elas as verdadeiras responsáveis pela captação de poeira combustível e pela geração de uma explosão. Quanto menos fontes de ignição presentes em sua instalação, menor o risco de combustão.

Mas como posso saber quais são as fontes de ignição que podem ocasionar incêndios? Calma que a gente explica. As mais comuns são chamas, superfícies aquecidas, fagulhas, centelhas e arcos elétricos. Então, se você as tem em sua indústria, dê atenção a elas.

Algumas medidas podem ajudar a evitar grandes problemas. Entre elas, monitorar frequentemente os perigos em potenciais, tais como os filtros, fogões, fornos e moinhos. Além disso, preocupe-se em evitar chamas abertas e que outros hábitos como o tabagismo seja comum no ambiente de trabalho. 


Quais tipos de poeiras têm mais risco de explodir

Como explicado, o pó é apenas o elemento que fará uma combustão acontecer. Alguns tipos, entretanto, possuem maior volatilidade e estão mais propensos a isso. Isso porque a poeira combustível, que possui maior probabilidade de causar um incêndio, pode ficar suspensa no ar sob uma gama de concentrações e, assim que entrar em contato com uma fonte de ignição, gerar o caos.

Mas quais os tipos mais comuns? É importante lembrar aqui que mais de 70% das poeiras geradas pelo setor industrial são consideradas combustíveis. Geralmente são poeiras que incluem insumos como farinha, grão, madeira, plástico, produtos químicos, carvão e metais.

Alguns exemplos de comburentes são os produtos agrícolas, como o leite em pó, os mais diversos grãos, a farinha, o açúcar e o amido de milho. Mas não somente esses. Além deles, também correm risco indústrias que trabalham com plásticos, carvão, materiais de madeiras e de metais como alumínio, bronze e zinco. Indústrias farmacêuticas, de geração de energia de combustíveis fósseis e instalações de reciclagem são outros exemplos de setores que correm riscos de explosão por trabalharem com produtos de alta combustibilidade.

É preciso ficar atento, entretanto, a todos os processos executados e materiais trabalhados na sua indústria. Todos possuem riscos e potencial para gerar um caos. Em caso de uma explosão de pó, podem-se gerar danos tanto nos equipamentos quanto nos funcionários, o que é mais importante. As empresas precisam estar cientes dos riscos que assumem ao colocar em ameaça a vida de seus colaboradores. Todos os processos que envolvem a emissão de poeiras combustíveis ou não devem ser analisados com cautela e se deve tentar eliminar, ao máximo, as possibilidades delas gerarem incêndios.